Escritório merece decoração que alie conforto e funcionalidade sem esquecer da beleza

Avalie este item
(0 votos)

O ambiente de trabalho exige praticidade, conforto e organização. Muitas vezes, gasta-se mais tempo no escritório do que em casa. Por isso, além de favorecer a concentração, o local precisa ser agradável. As escolhas certas aliadas ao toque de bom gosto podem ser suficientes para promover bem-estar e boa execução das tarefas. De acordo com a arquiteta Yeda Garcia, a decoração deve representar as ações desempenhadas por cada empresa ou profissional. “Um escritório de advocacia, por exemplo, precisa de elementos mais sóbrios para transmitir confiança e solidez. Uma empresa de tecnologia da informação pode ter um ar mais leve, moderno e contemporâneo.”

A organização é primordial tanto para garantir a agilidade do trabalho quanto para receber clientes. A arquiteta Larissa Dias recomenda gavetas com pastas suspensas para os documentos, além de estantes com espaços abertos e fechados para deixar à mostra somente os elementos mais bonitos. Os móveis e os objetos precisam estar dispostos de maneira acessível, evitando, assim, que a pessoa levante várias vezes para consultar um documento ou atender a uma ligação.

O conforto é garantido com bancada larga, que comporte o teclado do computador e proporcione um apoio mais ergonômico ao digitar. A escolha da cadeira é pessoal, mas a dica é optar por uma confortável e com boa ventilação, como as de tela. A iluminação deve ser difusa e bem distribuída, o ideal é mesclar luz fria (lâmpadas fluorescentes) e luz quente.

Larissa Dias alerta para o excesso de elementos decorativos nas estantes e para a exposição de porta-retratos. “A estante pode causar uma poluição visual e distrair o profissional, por isso é bom ficar atrás da mesa. Os porta-retratos têm um tom pessoal, então é importante pensar se eles realmente precisam fazer parte de um ambiente em que circulam pessoas desconhecidas.”


SEM SAIR DE CASA
Escritórios residenciais, os home offices, passaram de depósito de entulho a um espaço funcional. São ambientes onde a rotina é mais flexível e o ritmo de trabalho pode ser menos estressante. “A configuração da casa mudou muito nos últimos anos e o escritório deixou de ser secundário. É possível trabalhar, conectado com o resto do mundo, sem sair do conforto residencial”, explica a arquiteta Yeda Garcia. Com o uso crescente dos computadores, os arquivos são armazenados digitalmente e o espaço antes destinado aos montes de papéis pode ser usado para outras finalidades. “Com os arquivos digitais, é possível montar um escritório muito prático em um espaço reduzido. Mas, mesmo em casa, é importante mantê-lo sempre organizado.”


PARA NÃO ERRAR

Para receber clientes, é importante optar por uma decoração que transmita os valores e a identidade da empresa.

Gavetas com pastas suspensas mantêm os arquivos organizados e economizam espaço.

Estantes com espaços abertos e fechados deixam à mostra somente os elementos visualmente agradáveis.

O computador precisa estar em uma posição em que não haja reflexos; o teclado deve estar apoiado em cima da bancada, de maneira ergonômica.

Para ambientes de longa permanência, bancadas de vidro e madeira devem ser evitadas. O vidro fica sujo, cheio de marcas, e a madeira arranha facilmente. Uma boa opção são as bancadas de pedra, em cores claras.

A mescla de luzes frias e quentes é ideal para não prejudicar a visão.

A cadeira deve ser confortável, feita de materiais que não favoreçam o calor e, se possível, ventilada.

Em casa ou na empresa, é fundamental manter o ambiente sempre limpo, organizado e confortável.